Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Na outra margem da memória

"I don't think we did go blind, I think we are blind, Blind but seeing, Blind people who can see, but do not see.” José Saramago, Blindness.

01
Jul17

PLL

Resultado de imagem para pretty little liars

Acho que já devo ter falado aqui pelo blog que Pretty little liars é uma das minhas séries favoritas, acompanho há imenso tempo e já vi algumas temporadas mais do que uma vez e nunca deixei de gostar!! 

Para os que acompanham a série sabem que esta semana foi emitido o episódio final da série e hoje de manhã, para espairecer dos últimos exames foi tempo de o ver e descobrir finalmente que é a A.D.. Não se preocupem que eu não vou dar nenhum spoiler, vou apenas dizer que adorei o final, a forma como eles deram alguma lógica para aquela pessoa ser a A.D. e também todos os momentos mais românticos e lamechas do episódio!! Não fique nada desiludida com o final ao contrário do que me costuma acontecer em séries do género e acabo contente!! Vou levar as personagens no coração (SPOBY!!) o que acho um pouco normal depois de sete anos a acompanhar a série, adoro a Troian acho que ela é uma ótima atriz e quero muito ver o novo filme dela, chama-se Feed (Alguém me sabe dizer se já estreou ou quando vai estrear?).

25
Jun17

Cenas da vida e o post mais longo e enfadonho de sempre

Desde pequena que sempre fui muito tímida, lembro-me de no primeiro ano da primária eu tinha tanto medo de me relacionar com os outros miúdos que eu nos intervalos ia para a minha zona de segurança, ou seja os adultos ( agora que penso bem essa teria sido uma boa altura para ter ido a um psicólogo, just say'in), mas descansem porque eu não fiquei isolada para o resto da minha vida. Verdade seja dita que também não ganhei confiança em mim de um dia para o outro, mas fui crescendo e a vontade de me expressar fala, literalmente mais alto, pode-se dizer que em dias bons sou uma tagarela  (o problema mesmo é quando há muitas iguais a mim!!). Mas pronto com isto já me desviei daquilo que inicialmente eu vinha aqui falar hoje: as apresentações orais. No secundário a técnica era  treinar, treinar, treinar aquilo tudo até saber cada palavrinha que tinha que dizer tim-tim por tim-tim, costumava ir para o quarto e por música aos altos berros e tentar falar por cima da música. Claro que chegava às apresentações e focava-me em alguém que me parecesse estar minimamente atento e falava alto e bom som, com isso ganhei aquilo que eu penso ser hoje em dia umas das minhas maiores qualidades enquanto estudante universitária que é falar em público. Não que eu ache que fale bem, até porque normalmente chego à altura das apresentações a tremer que nem varas verdes, mas demonstro uma falsa confiança que para os menos entendidos na matéria passa por uma elevada confiança naquilo que estou a dizer. Isto  foi o que um dia uma professora de genética me disse no terceiro ano de licenciatura e mal ela sabe que aquilo era um dos maiores elogios que me podia dar.

O grande problema é que amanha vou ter uma apresentação de trabalhos com a minha orientadora de estágio de licenciatura (que sabe bem que eu posso estar a dizer a maior barbaridade que vou manter sempre o mesmo ar e o mesmo tom) e com um professor que honestamente não sei o que esperar... E tendo em conta que tenho perfeita noção que o meu trabalho não está perfeito, voltei outra vez a ser aquela menina que precisa de praticar em frente ao espelho e com música aos altos berros para ver se amanha corre tudo pelo melhor!!

Isto tudo para dizer que apesar dos nervos e do medo que tenho às apresentações orais, adoro a sensação de estar em  frente de um público a falar (de preferência de algo que eu saiba realmente!).

Boa semana para todos!

20
Jun17

Favourites

Acho que hoje posso respirar um bocadinho e depois de já ter dormido a minha sesta para repor as horas que ainda devo à minha caminha está na hora de voltar à carga para o próximo exame, na sexta-feira. Num tom mais alegre deixou aqui algumas imagens que eu vi pelo We Heart It, uma espécie de rubrica que em tempos eu fazia tão corriqueiramente e que tanto gosto me dava.

girl, car, and summer image

 

friends, 90s, and Jennifer Aniston image

 

car, vintage, and california image

 

friends, monica, and rachel image

 

16
Jun17

Ninguém aguenta

Conforme fui crescendo acho que fui perdendo o meu amor pelo sol. Desenganem-se se pensam não gosto de sol, gosto sim, mas daquele sol de primavera e de outono, em que ainda podemos usar aquela camisola de mangas que gostamos ou aquele casaco com cheirinho de inverno. Quando chega o verão a sério e as temperaturas rondam os 40-46 graus durante dias seguidos o meu cérebro coze a vapor (literalmente) e os meus níveis de produtividade descem a pique... 

Sobrevivo a bebidas geladas e com umas gordices típicas da época. E por falar nisso consegui esquecer-me pela quinquagésima vez de sacos para fazer gelo quando fui hoje às compras, boa Alexis... 

11
Jun17

Riverdale

Resultado de imagem para riverdale 

Eu sou aquele tipo de pessoa que quer tenha muito ou pouco tempo disponível arranjo sempre um tempinho para fazer aquilo que gosto, porque afinal de contas a minha sanidade mental já teve melhores dias logo há que a preservar! Dado isto e por muito estranho que alguns amigos meus achem eu durante a época de exames continuo a ver séries, acaba por ser o meu escape... 

Comecei a ver Riverdale esta semana e já acabei a primeira temporada (acalmem-se aquilo só tem 13 episódios   em epocas normais veria aquilo em menos de dois dias!) e posso dizer-vos é uma série apaixonante. É o mistério, o drama, o facto de se passar durante o secundário e todos aqueles modos/costumes americanos que nos fazem apaixonar por esta série. Em uma palavra continuo a achar que a melhor forma de descrever esta série é como sendo apaixonante!!

Para os que não conhecem a série aqui fica o trailer e a página do imdb!

Conta-nos a história de uma cidade pequena, que vive das aparências e cada uma daquelas personagens tem uma lado negro, um esqueleto que querem guardar bem no fundo do armário, o romance e o mistério juntos numa série fantástica!

Quem por ai já viu? Gostaram?

Mais sobre mim

foto do autor

"Começo a conhecer-me. Não existo. Sou o intervalo entre o que desejo ser e os outros me fizeram, ou metade desse intervalo, porque também há vida ... Sou isso, enfim ... Apague a luz, feche a porta e deixe de ter barulhos de chinelos no corredor. Fique eu no quarto só com o grande sossego de mim mesmo. É um universo barato. " Álvaro de Campos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

counter

Podes encontrar-me em:

Follow