Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Na outra margem da memória

"I don't think we did go blind, I think we are blind, Blind but seeing, Blind people who can see, but do not see.” José Saramago, Blindness.

05
Set15

"La famille Bélier"

Ontem vi mais um filme e como gostei bastante decidi falar aqui no blog sobre: "A familia Bélier". A história retrata a vida de Paula Bélier, uma adolescente como tantas outras que descobre o talento para a música e vai tentar perseguir os seus sonhos até Paris. é um filme fácil de se ver e previsível em certos aspectos, com a particularidade que a família de Paula é surda e ela é encarregue de falar com os clientes, e de traduzir aquilo que os pais e o irmão diziam para todos os outros, tratando assim dos negócios da família. 

Eu gostei do filme, não acho que seja uma obra prima do cinema, contudo acho que traduz de uma forma realista e de uma maneira divertida alguns dos dramas pelos quais passam a comunidade surda, já via uma série sobre pessoas surdas, switched at birth, o que também me motivou a ver este filme. O filme para mim conseguiu ser emotivo e bonito sem se tornar lamechas, mostrou as particularidades de ser surdo, a vida no campo e o que é ser adolescente, rodeado de bonitas actuações. Sem querer dizer muito sobre o filme um dos momentos favoritos foi quando o pai da Paula a quis ouvir cantar e para isso lhe pôs as mãos no pescoço para poder sentir a sua vibração. São pequenas coisas que para nós são normais, mas para quem é surdo são um desafio, é um filme dramático, divertido e  que  fez despertar novamente  em mim o meu amor pela língua francesa. 

Podem ver o trailer do filme aqui:

E vocês já viram o filme? O que acharam?

 

6 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

"Começo a conhecer-me. Não existo. Sou o intervalo entre o que desejo ser e os outros me fizeram, ou metade desse intervalo, porque também há vida ... Sou isso, enfim ... Apague a luz, feche a porta e deixe de ter barulhos de chinelos no corredor. Fique eu no quarto só com o grande sossego de mim mesmo. É um universo barato. " Álvaro de Campos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

counter

Podes encontrar-me em:

Follow