Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Na outra margem da memória

"I don't think we did go blind, I think we are blind, Blind but seeing, Blind people who can see, but do not see.” José Saramago, Blindness.

26
Mai16

Quarter life crisis?

Sim, sim, bem sei que ainda não tenho 25 anos, mas com quase 22 (até dói só de olhar para este número), mas enquanto via este vídeo de uma das minhas youtubers favoritas, a Estée Lalonde, dei por mim a acenar e a murmurar para o computador, pelo que me pareceu o tema perfeito para um novo post. O vídeo a que me refiro é este aqui: 

O tema pareceu-me pertinente, uma vez que passando a maioria dos meus dias em casa e sozinha tempo para pensar é coisa que tenho de sobra e como tal certas questões surgem de uma maneira demasiado fácil, é assustador para dizer a verdade. A Estée, de uma maneira muito divertida, ia falando acerca daquelas questões pertinentes e intrigantes para uma rapariga de vinte e poucos anos e do que é o chamado "quarter life crisis" (e que não acontece só aos 25, isso eu posso-vos assegurar!). 

O vídeo fez-me pensar num dos últimos posts que escrevi, em que eu dizia que queria começar a cumprir aquelas pequenas promessas que vou fazendo a mim mesma e a verdade é que há tantas coisas que podemos realizar mas por preguiça ou por medo não sei bem não o faço. Por vezes tenho aquela sensação que se não fizer certas coisas nos meus vintes depois vai ser muito complicado, senão mesmo impossível e é dessas coisas que eu não me quero arrepender. Para além disso com 21 anos e o canudo na mão há uma pressão extra por parte dos teus familiares e por parte de conhecidos (maioritariamente) acerca de tudo e mais alguma coisa relacionado com a tua vida: se já arranjaste trabalho, e o namorado (que a existir só se for na minha cabeça), o que vais fazer a seguir e por ai fora e aí é que realmente me caiu a ficha, passo a expressão, porque a verdade é que na minha cabeça eu não me sinto com a minha idade, mas sim para ai com uns  17/18 anos, contudo aquilo que as pessoas em geral vêem é uma adulta pronta a ter responsabilidades e uma vida própria.  

Este vídeo é a bem dizem um resumo de parte dos meus pensamentos diários, as expectativas e as inseguranças. E se se derem ao trabalho e ver o vídeo inteiro, leiam também alguns dos comentários que deixaram!!

 

P.S. Eu sei que os meus posts ultimamente não têm feito muito sentido, têm sido pequenos desabafos conjugados ao longo dos posts, fazem sentido para mim, para vocês se calhar nem tanto, sorry!

Beijinhos

 

12 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

"Começo a conhecer-me. Não existo. Sou o intervalo entre o que desejo ser e os outros me fizeram, ou metade desse intervalo, porque também há vida ... Sou isso, enfim ... Apague a luz, feche a porta e deixe de ter barulhos de chinelos no corredor. Fique eu no quarto só com o grande sossego de mim mesmo. É um universo barato. " Álvaro de Campos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

counter

Podes encontrar-me em:

Follow