Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Na outra margem da memória

"I don't think we did go blind, I think we are blind, Blind but seeing, Blind people who can see, but do not see.” José Saramago, Blindness.

30
Ago15

"Sinto-me como se alma me tivesse caído a uma latrina"

as memórias significam zero, movem-se como a poeira do chão com o vento. é triste, revolta-me na verdade, a falta de consideração pelos outros, mesmo aqueles que um dia se consideraram amigos. não me canso de dizer, revolta-me deixam-me triste estas atitudes maldosas... fugir penso que seja para alguns a melhor opção, mas não passa de um acto de covardia, um acto de egoísmo. é triste, já chorei, mas continuo a querer chorar e como dizia joão da ega: preciso de um banho de alma, sinto-me como se a alma me tivesse caído a uma latrina, mais coisa menos coisa...

 

 

4 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

"Começo a conhecer-me. Não existo. Sou o intervalo entre o que desejo ser e os outros me fizeram, ou metade desse intervalo, porque também há vida ... Sou isso, enfim ... Apague a luz, feche a porta e deixe de ter barulhos de chinelos no corredor. Fique eu no quarto só com o grande sossego de mim mesmo. É um universo barato. " Álvaro de Campos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

counter

Podes encontrar-me em:

Follow