Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Na outra margem da memória

"I don't think we did go blind, I think we are blind, Blind but seeing, Blind people who can see, but do not see.” José Saramago, Blindness.

24
Ago16

the girl on the train

Olá meninas/os! O post de hoje vai ser sobre o último livro que eu li, o The girl on the train. Comprei o livro em inglês uma vez que já tinha lido alguns  trechos em português e pareceu-me de leitura fácil e rápida e não estava enganada! 

Assim muito resumidamente o livro conta-nos a história de uma rapariga, a Rachel que todos os dias ia no mesmo comboio para o emprego, observando os mesmos lugares, as mesmas casas e os mesmos casais. Era quase como que uma obsessão para ela olhar para um casal em especial, a quem ela chamava de  Jason e a Jess, observando o que faziam nas duas passagens diárias que ela fazia por casa delas bem como de cada canto da sua casa, até uma dia a Jess desaparece e Rachel vê-se envolvida no meio desta embrulhada toda. E isto é mais ou menos aquilo que aparece na maioria das sinopses que se encontram por ai, porém uma das coisas que eu acho que falta realçar é o facto de ser um livro escrito sob o ponto de vista de três mulheres, cada uma delas com problemas reais e com uma parte psicológica muito intensa. A intensidade psicológica de algumas personagens foi uma das coisas que mais me cativou para ler o livro e o tornou sem dúvida mais rico. Gostei e recomendo, é daqueles livros que se lêem muito bem, com uma história que quase durante todo o livro te motiva a ler mais e mais. 

A boa noticia para quem gostou do livro é que fizeram uma adaptação para o cinema que vai estrear no próximo mês de Outubro!! Para os interessados aqui fica o trailer do filme:

Entretanto comecei a ler o Enquanto Salazar dormia do Domingos Amaral e recomecei a minha leitura do Anna Karenina, que estava parada já há algum tempo, graças ao post que vi no blog Sweet Stuff sobre as booktubers favoritas dela. Vi alguns videos de cada uma delas e fiquei completamente viciada nos vídeos da Marina (Podem ver o canal do youtube dela aqui) que adorou o Anna Karenina e que tem gostos semelhantes aos meus.

E vocês, o que andam a ler?

 

Mais sobre mim

foto do autor

"Começo a conhecer-me. Não existo. Sou o intervalo entre o que desejo ser e os outros me fizeram, ou metade desse intervalo, porque também há vida ... Sou isso, enfim ... Apague a luz, feche a porta e deixe de ter barulhos de chinelos no corredor. Fique eu no quarto só com o grande sossego de mim mesmo. É um universo barato. " Álvaro de Campos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados

counter

Podes encontrar-me em:

Follow