Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Na outra margem da memória

"I don't think we did go blind, I think we are blind, Blind but seeing, Blind people who can see, but do not see.” José Saramago, Blindness.

27
Nov15

É sexta-feira malta!!

Finalmente, diria eu, é sexta feira! Esta semana foi horrível, passei a maioria do tempo doente e na cama ou a ir para a faculdade e chegar a casa às oito ou nove da noite, completamente estoirada, cheia de fome, com dores de cabeça horrível, às vezes mal disposta, enfim... O que vale é que já acabou e também me parece que já estou um pouco melhor. Outra coisa má foi que não consegui adiantar grande coisa do relatório de estágio, mas pronto o fim-de-semana está ai e espero conseguir trabalhar melhor! 

Parte boa do fim-de-semana para além das coisas obvias é que estou em casa no conforto do lar com os meu papi e a minha mãe e posso descontrair, estar com os meus gatos, cozinhar coisas que eu gosto e possivelmente por algumas decorações de Natal!! 

E vocês o que têm planeado para estes dois dias? Bom fim-de-semana!

 

08
Nov15

O aniversário, o estágio e outras cenas...

Olá pessoal! Sei que já agradeci a cada uma de vós que me deixou uma mensagem carinhosa pelo meu aniversário, mas queria deixar aqui o meu obrigada, tornaram o meu dia um bocadinho mais alegre! A verdade é que desde o meu aniversário que tenho andado um pouco mais stressada e daí só ter respondido aos vossos comentários hoje, mas isso é conversa para outro paragrafo! Vamos começar pelo meu dia de anos e que foi sem dúvida alguma o melhor que tive desde que vim para a universidade, mas vamos recuar um pouco no tempo, vejamos no primeiro ano tive uma frequência no dia dos meus anos que por ironia das ironias era num sábado, no segundo ano stressada como sou acordei às seis da manha para estudar porque não conseguia dormir e passei o dia todo a estudar, no final do dia tive uma pequena festa surpresa dos meus amigos, (vá este ano não foi assim tão mau), e no terceiro ano deixei cair o telemóvel à sanita, recebi uma nota um tanto ao quanto má ou seja, em suma o meu dia foi horrível  e pronto resumidamente esta aqui os meus aniversários na universidade. Este ano foi diferente, já não tenho aulas, tive que ir ao laboratório durante a tarde, mas foi um trabalho descontraído e deu para pagar um cafezinho às minhas queridas companheiras de guerra (que é como quem diz aquelas paz de alma que me aturam e ajudam todos os dias!!) e depois à noite tive um pequeno jantar cá em casa, do mais acolhedor que possam imaginar, fizemos apple crumble e passamos a noite toda a conversar, foi bom, foi exactamente aquilo que eu estava a precisar!

Depois de terça começaram os meus problemas a aumentar, voltei a stressar com tudo,o facto de ter de escrever o relatório, a apresentação, as datas, as burocracias e a fase do eu não consigo dormir à noite, enfim, mas isto vai ser o tema de conversa para outro post, porque este aqui já está muito longo e duvido que alguém vá ler isto até ao fim!

Beijinhos e boa semana!

 

20
Ago15

Stress

As minhas férias estão quase no fim e com isto tenho sempre associado aquele nervoso miúdinho (que às vezes se torna graudo) devido ao inicio de um novo semestre. Este ano só vou estar meio semestre na universidade a fazer o estágio, ou melhor a acabar o meu estágio, as cadeiras estão todas feitas, há algumas melhorias em vista, mas nada de mais. A grande questão é que o meu estágio coemçou a mexer comigo já agora durante as minhas merecidas férias. A minha orientadora de estágio queria que eu fosse fazendo a introdução durante férias, mas simplesmente não vou conseguir. Ontem comecei a fazer uma pequena pesquisa para a realização do relatório e foi o pior que fiz, deixou-me num estado de nervos que nem podem imaginar, o que pensando bem nem devia deixar, pois eu sempre gostei deste tipo de trabalho, fazer a pesquisa, ler os artigos, fazer traduçoes, escrever, enfim... O problema está mesmo em começar e ganhar o ritmo de trabalho e começar a escrever algo que realmente valha a pena, mas  como isso não ainda não aconteceu vou "panicando" aos poucos, aqui e acolá,  só de pensar naquilo que tenho para fazer e não tenho feito... Sinto-me mal mas também não me sinto com forças para ser de outra forma.

Mais sobre mim

foto do autor

"Começo a conhecer-me. Não existo. Sou o intervalo entre o que desejo ser e os outros me fizeram, ou metade desse intervalo, porque também há vida ... Sou isso, enfim ... Apague a luz, feche a porta e deixe de ter barulhos de chinelos no corredor. Fique eu no quarto só com o grande sossego de mim mesmo. É um universo barato. " Álvaro de Campos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

counter

Podes encontrar-me em:

Follow