Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Na outra margem da memória

"I don't think we did go blind, I think we are blind, Blind but seeing, Blind people who can see, but do not see.” José Saramago, Blindness.

10
Jul17

Quase, quase, quase lá...

Buenos dias pessoal!! Mais uma semana, ainda ela uma semana cheia de trabalho mas já se sente um cheirinho a pseudo férias. E eu digo pseudo porque na verdade depois de entrar de férias ainda vou ter muita coisa para escrever e muitos artigos para ler para a tese, de qualquer das formas já vai ser de uma forma muito mais relaxada e já dá para ir dar uns mergulhos!! Na verdade eu já só penso é nas férias, no Gerês, na terra da mommy, nos tios, nos amigos e nas festas cá da terra e até já tenho encomendados os meus livros para este verão que devem chegar mais ou menos na altura que acabar os meus exames, isto é se não tiver de fazer nenhuma melhoria... 

Férias me aguardem...

Boa semana para todos e se for caso disso boas férias!!

25
Jun17

Cenas da vida e o post mais longo e enfadonho de sempre

Desde pequena que sempre fui muito tímida, lembro-me de no primeiro ano da primária eu tinha tanto medo de me relacionar com os outros miúdos que eu nos intervalos ia para a minha zona de segurança, ou seja os adultos ( agora que penso bem essa teria sido uma boa altura para ter ido a um psicólogo, just say'in), mas descansem porque eu não fiquei isolada para o resto da minha vida. Verdade seja dita que também não ganhei confiança em mim de um dia para o outro, mas fui crescendo e a vontade de me expressar fala, literalmente mais alto, pode-se dizer que em dias bons sou uma tagarela  (o problema mesmo é quando há muitas iguais a mim!!). Mas pronto com isto já me desviei daquilo que inicialmente eu vinha aqui falar hoje: as apresentações orais. No secundário a técnica era  treinar, treinar, treinar aquilo tudo até saber cada palavrinha que tinha que dizer tim-tim por tim-tim, costumava ir para o quarto e por música aos altos berros e tentar falar por cima da música. Claro que chegava às apresentações e focava-me em alguém que me parecesse estar minimamente atento e falava alto e bom som, com isso ganhei aquilo que eu penso ser hoje em dia umas das minhas maiores qualidades enquanto estudante universitária que é falar em público. Não que eu ache que fale bem, até porque normalmente chego à altura das apresentações a tremer que nem varas verdes, mas demonstro uma falsa confiança que para os menos entendidos na matéria passa por uma elevada confiança naquilo que estou a dizer. Isto  foi o que um dia uma professora de genética me disse no terceiro ano de licenciatura e mal ela sabe que aquilo era um dos maiores elogios que me podia dar.

O grande problema é que amanha vou ter uma apresentação de trabalhos com a minha orientadora de estágio de licenciatura (que sabe bem que eu posso estar a dizer a maior barbaridade que vou manter sempre o mesmo ar e o mesmo tom) e com um professor que honestamente não sei o que esperar... E tendo em conta que tenho perfeita noção que o meu trabalho não está perfeito, voltei outra vez a ser aquela menina que precisa de praticar em frente ao espelho e com música aos altos berros para ver se amanha corre tudo pelo melhor!!

Isto tudo para dizer que apesar dos nervos e do medo que tenho às apresentações orais, adoro a sensação de estar em  frente de um público a falar (de preferência de algo que eu saiba realmente!).

Boa semana para todos!

29
Mai17

Little update

Mais um início da semana e de volta à rotina, ao trabalho é à escrita (e com escrita, não me refiro à escrita no blog, infelizmente). Basta dizer que estamos no final de mais um semestre e os relatórios gigantescos para escrever estão todos por acabar e as frequências e os exames estão mesmo ali ao virar da esquina, aí vida... Ainda não tinha dito aqui no blog mas tenho há cerca duas semanas um cãozinho pequenino que é basicamente uma bolinha de pêlo que gosta de roer tudo o que apanhar, se forem mãos ou pés ainda melhor!! Chama-se Kiwi e sei o que muitas pessoas estão a pensar, "Kiwi? Que raio de nome é esse?"- eu gosto, deal with it, OK?

Amanhã vai ser um dia super cansativo uma vez que tenho que ir ao Porto a uma consulta e nestes dias a minha bexiga fica assim tipo uma adolescente no primeiro concerto do Justin Bieber e o raio da bicha não me dá descanso!! Sobre a consulta falarei um dia, quando a coragem me chegar...

 

07
Mai17

De playlist em playlist

PicMonkey Collage.jpg

 

No último post uma das questões do desafio era: qual o meu estilo de música favorito e a verdade é que eu não sei muito bem, eu oiço de tudo um pouco e muitas vezes nem sei quem está a cantar as músicas ou sequer o nome das mesmas, talvez culpa da tecnologia ou da minha fraca memória  (eu aposto mais na segunda), mas continuando, acabo por utilizar o spotify em praticamente qualquer oportunidade que eu tenha para ouvir música. Quando estou a estudar  oiço basicamente sempre as mesmas músicas, gosto de músicas calmas e de preferência sem letra, para que não me causem muita confusão e para me tirar daquele silêncio em que o meu quarto se transforma de vez em quando ou do barulho dos meus vizinhos de cima (vai depender da boa vontade deles!). Os meus preferidos para quando estou a estudar são os 2 Cellos (que descobri graças a uma playlist de estudo e pelo simples facto de eles terem um cover da música de abertura de Game of Thrones!!), também gosto de ouvir a playlist de peaceful guitar e como disse anteriormente uma playlist qualquer latina para arrebitar, para aquelas alturas em que chegam as onze da noite e estás a morrer mas não podes ir dormir, por isso levanto o meu rabo da cadeira e vou dar uns passos de dança ao som sei lá de um despacito ou de um Reggeaton lento. Mal eu sabia nos meus tempos de adolescente, onde achava que tinha bom gosto musical (não sei se era bom, mas mais seletivo era!), que eu iria acabar assim!!

O que é que gostam de ouvir enquanto estudam ou trabalham? Alguma sugestão?

21
Jul16

Primeiro emprego e mestrados!!

Hoje é o meu primeiro dia, no meu primeiro emprego, quer dizer vamos reformular a palavra emprego, uma vez que se trata apenas de um part-time e apenas devo ir trabalhar um ou dois dias por semana. Contudo isso significa ganhar os meus primeiros trocos e poder economizar algum dinheiro para as minhas coisas. Nunca tinha tido um emprego de verão, quando era mais nova ajudava os meus pais com o trabalho deles e depois por volta dos meus catorze anos ficava por casa a tomar conta dos meus avós e por isso acabei por nunca ter nenhum emprego de verão, daí eu estar tão entusiasmada com estas horas de trabalho!

Fora este primeiro dia ou melhor dizendo noite, uma vez que vou trabalhar às 20 horas tenho também que tomar uma decisão quanto aos mestrados a que me vou candidatar. Honestamente a minha cabeça está feita em pedaços quanto a este assunto uma vez que o ideal seria entrar no Porto, mas a ideia de ir estudar para Lisboa também me agrada muito, porém há também a hipótese de nem ou nem o outro acontecerem. Já para não falar que não estou com fé nenhuma de entrar nos mestrados que quero, mas pronto isso já é outra história...

27
Nov15

É sexta-feira malta!!

Finalmente, diria eu, é sexta feira! Esta semana foi horrível, passei a maioria do tempo doente e na cama ou a ir para a faculdade e chegar a casa às oito ou nove da noite, completamente estoirada, cheia de fome, com dores de cabeça horrível, às vezes mal disposta, enfim... O que vale é que já acabou e também me parece que já estou um pouco melhor. Outra coisa má foi que não consegui adiantar grande coisa do relatório de estágio, mas pronto o fim-de-semana está ai e espero conseguir trabalhar melhor! 

Parte boa do fim-de-semana para além das coisas obvias é que estou em casa no conforto do lar com os meu papi e a minha mãe e posso descontrair, estar com os meus gatos, cozinhar coisas que eu gosto e possivelmente por algumas decorações de Natal!! 

E vocês o que têm planeado para estes dois dias? Bom fim-de-semana!

 

Mais sobre mim

foto do autor

"Começo a conhecer-me. Não existo. Sou o intervalo entre o que desejo ser e os outros me fizeram, ou metade desse intervalo, porque também há vida ... Sou isso, enfim ... Apague a luz, feche a porta e deixe de ter barulhos de chinelos no corredor. Fique eu no quarto só com o grande sossego de mim mesmo. É um universo barato. " Álvaro de Campos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

counter

Podes encontrar-me em:

Follow